Dupla-face, Colas líquidas e Fixação mecânica: Qual o melhor método de fixação?

8 de abril de 2019

As fitas dupla-face são excelentes materiais de colagem de superfícies. Nesse artigo, vamos trazer algumas comparações sobre alguns métodos de colagem e como as dupla-face se destacam em desempenho e qualidade.

Existem muitas razões para utilizar as fitas duplas faces em vez de outras fitas ou materiais de colagem. Dentre essas razões, podemos destacar a liberdade criativa de design e o fato de que, com as fitas dupla-face, o procedimento se torna mais limpo, sem resquícios de materiais.

Assim, quando comparamos alguns parâmetros entre as estas fitas com outros métodos de fixação, fica evidente por que esse material é superior. Por isso, nesse artigo, vamos trazer alguns dos parâmetros para se avaliar a qualidade de colagem de alguns matérias, comparando-os com a fita dupla-face.

Acompanhe-nos e entenda por que é melhor utilizar as fitas duplas faces em vez de outros materiais. Vamos lá?

Parâmetros para avaliação de sistemas de colagem

Para analisar a qualidade de determinados sistemas de colagem ou métodos de fixação, alguns parâmetros são observados. Nesse caso, vamos analisar três parâmetros, são eles: qualidade de aderência, montagem e design.

Assim, os métodos de fixação que escolhemos para analisar esses parâmetros são as fitas dupla-face, sistema mecânico de fixação e as colas líquidas. A seguir, vamos então, conhecer o que dispõe sobre cada parâmetro e classificação das fitas dupla-face em relação aos outros métodos de colagem.

Qualidade de aderência

Nosso primeiro parâmetro diz respeito à qualidade de aderência dos métodos analisados para a fixação de materiais.

Dentro do parâmetro de qualidade de aderência, existe uma vasta coleção de critérios que são analisados. Alguns são mais importantes que outros. Portanto, estes contribuem mais fortemente para a conclusão da análise do produto em questão.

Assim, a fim de esclarecer quais os critérios analisados dentro do parâmetro de qualidade de aderência, foram considerados a compensação de superfícies desniveladas; compensação e dissipação das tensões; função vedante; redução de corrosão; propriedades de amortecimento de sons e, por último, a absorção de impactos.

Dessa forma, quando comparamos a fita dupla-face com a fixação mecânica, a fita dupla-face ganha em todos os critérios. Já quando comparamos a cola líquida com a fita, temos os seguintes resultados, nos critérios que estabelecem risco a corrosão e função vedante, os dois métodos empatam nesse requisito.

Agora quando avaliamos a compensação de superfícies desniveladas, a cola líquida apresenta uma maior pontuação. E, por último, a fita dupla-face vence em três requisitos: amortecimento de sons, dissipação de tensões e absorção de impactos.

Montagem

O processamento e a montagem das fitas dupla-face oferecem benefícios significativos no processo de produção sem deixar resíduos. Dessa forma, para avaliar esse parâmetro, são analisados os seguintes critérios, a duração de aplicação do produto e a produção de resíduos.

Dessa forma, os resultados obtidos demonstraram que as fitas dupla-face ganham disparado com relação à fixação mecânica e a cola líquida, com diferença média de dois e três pontos, respectivamente. Portanto, se você busca materiais que proporcionam prática aplicação e não fazem sujeira no ambiente, as fitas dupla-face são o mais recomendado.

Design

A criatividade no design deve ser possibilitada por um material de colagem que seja fácil de manusear, melhorando assim o visual do ambiente, não deixando que a fixação apareça. Portanto, dessa forma, para avaliar o parâmetro referente ao design, foi avaliado o critério melhora do aspecto visual, deixando assim a fixação não aparente.

Dessa forma, seguem os resultados obtidos, quando analisados as fitas dupla-face, a cola líquida e a fixação mecânica. Observamos que quando comparamos cola líquida e fita dupla-face, os resultados se mostraram parecidos, com diferença de um ponto a mais para a dupla-face.

E, ao comparar, a dupla-face com a fixação mecânica, os resultados foram mais desproporcionais. A fixação mecânica perde, com diferença de três pontos para a fita. Desse modo, a fixação mecânica não é a melhor alternativa para fixações com o objetivo decorativo, além de danificarem e produzirem mais resíduos no ambiente.

Em suma, as fitas dupla-face apresentaram ótimas notas em todos os critérios avaliados, perdendo pouquíssimas vezes, em relação aos outro métodos. É sempre importante ressaltar que os testes são feitos em um âmbito geral e que, em determinadas ocasiões, outros métodos serão mais indicados. Antes de qualquer coisa, consulte sempre um especialista, para que ele indique qual o método de fixação indicado para a sua aplicação.

Leia também:

Relacionados